terça-feira, 12 de março de 2013

AULA EAD - SEMANA DE 12 A 22 DE MARÇO DE 2013

Olá pessoal!

Neste primeiro fórum, faremos uma breve apresentação para nos conhecermos melhor, desta vez virtualmente. Expressaremos quem somos, qual o período, o que gostamos de fazer, nossas angústias, expectativas.

Aguardo vocês!

OBS: Especialmente para os alunos e alunas que nao conseguem participar das discussoes na plataforma Moodle.

Beijão.


9 comentários:

Educação e tecnologias digitais disse...

Olá turma!!! Até o momento nenhuma postagem, o que está acontecendo?
Venho através deste confirmar os grupos formados na nossa última aula presencial, para que leiam os textos e elaborem uma apresentaçäo em Power Point e um plano de curso, como abaixo:

Grupo: Marilene, Leandra, Rebeca, Mírian, Janailda, Amilka, Jane Clécia, Jane Cristina.

Grupo: Ghennyf, Giseliane, Kátia, Larissa, Maria Regiane, Anderson e Adonias.

Grupo: Eliane, Érica, Mayara, Evilänia, Poliana, Tamires e Jane.

Grupo: Laíse, Isabel, Iris, Janecleia, Ridiane, Irelänia e Sämara.

Grupo: Adhja, Dayse, Ismaely, Suilamys, Quitéria, Ildaci, Daniele, Luciene Alves, Maria Alessandra.

Por favor confirmem se ainda säo estes grupos.

Beijos

Erica Mello disse...

Grupo: Eliane, Érica, Mayara, Evilänia, Poliana, Tamires e Jane.Confirmadíssimo.

Abraçooos.

Adhja disse...

Adhja Lyllian

Segundo abordagens de Greeno, Collins e Resnick são três as teorias que podem subsidiar as reflexões sobre os paradigmas dominantes de ensino-aprendizagem e oferecer um conjunto de referências complementares para o aprofundamento pelo leitor, sendo elas:
• A perspectiva associacionista que considera aprendizagem como mudança de comportamento.
• A perspectiva cognitiva que vê a aprendizagem como alcance da compreensão;
• E a perspectiva situada que entende a aprendizagem como prática social.
Essas perspectivas fazem associações com algumas teorias, a perspectiva associacionista faz semelhança com as teorias de Skiner que foi seu principal representante seguido por Gagné. A perspectiva cognitiva faz semelhanças com as teorias de Vygostky (social) que recupera as raízes sociais da aprendizagem significativa, oferecendo à educação a perspectiva sócia construtivista da aprendizagem e Piaget (individual) chamam de adaptação, a qual o ser humana muda sua representação do mundo. E a perspectiva situada não faz muita relação com alguma teoria, mas é defendida por Barab e Duff que fazem destaque a pelo menos dois “sabores” da aprendizagem situada e Wenger relata que não basta o significado da aprendizagem, complementando com Lave, Cole, Engstrom e Wertsch.
A meu ver, a teoria mais usada no dia-a-dia é a perspectiva associativa que usa como recursos a instrução guiada, a junção de exercícios e prática, muito comum em todas as escolas brasileiras. Ainda mais que se usa a premissa de que aprender equivale a formar, fortalecer e ajustar associações, abordando o desenvolvimento da instrução programada e de softwares através do processo de feedback.

ismaely brandão disse...

Ismaely Brandão
As teorias que permeiam a educação à distância são três:
Perpectiva- associacionista- que é aprendizagem como mudança de comportamento.
Perspectiva cognitiva- que vê a aprendizagem como alcance da compreensão.
Perpectiva situada- que observa a aprendizagem como prático social.
Alguns autores como Greeno, Callins e Resnick, diz que essas teorias traz reflexões sobre o ensino-aprendizagem.
As semelhanças existentes são associacionista de Skinner tendo como foco a definição de objetivos específicos a serem perseguidos e a divisão de da instrução em pequenos passos. A perspectiva cognitiva se a semelha
com o construtivista individual e social de Piaget e Vigotsky. Piaget relata que o conhecimento é fruto da interação entre o sujeito e o objeto, ou seja, o mundo exterior através de um processo contínuo. Vygotsky apóia-se no conceito de zona de desenvolvimento proximal. A perspectiva situada não se faz semelhança, mas os autores Lave e Wenger, Cole, Ensgstrom e Wertsch,Barab e Duffy destacam pelo menos dois saberes da aprendizagem situada, o primeiro diz respeito à visão sociopsicológica e a segunda ideia é o ralacionamento do indivíduo com um grupo de pessoas.
A mais utilizada no meu ver e a perspectiva associativa, pois utiliza rotinas de atividades organizadas, progressão através de componentes concentuais e de habilidades.Objetivos e feedbacks claros.

suilamys araújo disse...

Três teorias permeiam a EAD, são elas:
a perspectiva associacionista que consideram a aprendizagem como mudança de comportamento. A perspectiva cognitiva que vê a aprendizagem como alcance da compreensão. A perspectiva situada que entende a aprendizagem como prática social.
Segundo os autores Greeno, Callins e Resnick essas teorias podem subsidiar as reflexões sobre os paradigmas dominantes de ensino-aprendizagem e oferecer um conjunto de referências complementares para aprofundamento pelo leitor.
A perspectiva associacionista faz semelhança com as teorias de Skinner, onde ele destaca a definição de objetivos especificos a serem perseguidos, a divisão da instrução em pequenos passos, o estabelecimento de padrões de comportamento desejado e o respeito ao ritmo de aprendizagem individual para alcançar esses padrões. A perspectivas cognitivas se dividem construtivista individual que se relacionam as teorias de Piaget, segundo a concepção génetico evolutiva o conhecimento é fruto da interação entre o sujeito e o objeto, e o construtivista social, que se relaciona as teorias de Vygotsky, que apoia-se no conceito de desenvolvimento proximal. A perpectiva situada não faz semelhança e cita os autores Lave e Wenger, Cole , Engstrom e Wertsch, e os autores Barab e Duff destacam pelo menos dois "sabores" da aprendizagem situada. O primeiro diz respeito a visão sociopsicolóica e a segunda ideia é o relacionamento do individuo com um grupo de pessoas, em vez do relacionamento do aluno com determinada prática.
A mais utilizada no nosso dia-a-dia é aperspectiva associativa, pois ela se utiliza das rotinas e atividades organizadas, progressão atraves de componentes conceituais de habilidades, objetivas e feedbacks claras e percursos individualizados correpondentes a desenpenhos anteriores, o que facilita a aprendizagem do aluno.

giselly disse...

Todos precisam se auto definir, porém essa que parece ser uma tarefa fácil, torna-se uma das mais difíceis. Pois tudo depende de onde estamos e de como estamos.
Meu nome é Giseliane tenho 18 anos, e neste momento, posso falar que sou uma pessoa feliz, que amo estudar, as vezes fico meio confusa sobre certos aspectos, e outras vezes tenha plena certeza do que quero, e assim nessa confusão vou seguindo. Sou uma pessoa carinhosa e compreensiva, porém preciso aprender a me impor.
Estou fazendo o 4º Período de Pedagogia.
Minha espectativa neste momento é me formar, fazer uma pós, e construir minha carreira para que possa me realizar não só como pessoa, mas também profissionalmente.

Lariissa Saantos disse...

Bem já que o post trata de uma apresentação, vou me apresentar ;)
Como acredito que quem se muito define se limita, vou dizer só o que vocês precisam saber, rsrs.
Tenho 22 anos, sou estudante de pedagogia 4º Período. Agora após, praticamente, metade do curso, estou me identificando e realmente acredito que não irei me arrepender do curso que escolhi para me profissionalizar. As expectativas são sempre as melhores, afinal enxergo a carreira docente como um desafio, e são os desafios que me impulsionam a fazer o meu melhor sempre!

E por enquanto é só, e admito que adorei essa ideia de realizar as atividades das disciplinas em um ambiente virtual, escrevendo eu sempre consigo me expressar melhor kkkkkkk

bjs =*

Educação e tecnologias digitais disse...

Queridas Gisely e Larissa, esse item realmente era o da apresentação... Muito bem! Adhja e Su, esqueceram de ler!

Beijos

Quitéria Fernandes de Souza disse...

Tenho 19 anos, sou de Água Branca, estou no 4°período do curso de pedagogia, confesso que a princípio queria mudar de curso (para letras), mas hoje vejo que fiz a escolha certa permanecer na pedagogia.